segunda-feira, 15 de julho de 2013

Como quebrar o platô!


Quando se decide emagrecer não tem com fugir da dupla dieta e atividade física. E nas primeiras semanas os resultados são incríveis, o ponteiro da balança só vai caindo, desde que a gente esteja queimando mais calorias do que está consumindo. Essa equação é básica, comer menos, gastar mais!

Mas quando tudo isso empaca? O tão temido platô chegou!!!

Isso ocorre porque nossas necessidades de calorias para perder ou manter peso mudaram de acordo como as alterações de peso corporal. No novo peso (mais baixo), de fato precisamos de menos calorias para nos manter, diferente de quando estávamos mais pesadinhas.

Por esta razão, ao chegar a um platô, é preciso ou aumentar mais a perda calórica em relação a anterior ou reduzir a quantidade dos alimentos ainda mais.

Existem boas opções para ajudar na quebra desse platô...

Antes de mais nada, é preciso avaliar se realmente essa perda de peso é necessária. A primeira coisa a considerar quando a gente parar de perder peso é se a gente já atingiu um peso saudável. Ao definir uma meta de peso, é importante ser realista. O objetivo para um peso adequado dever ser apropriado para sua altura e tipo de corpo.

Se você tentar atingir um valor muito baixo, vai acabar em uma luta constante na tentativa de alcançar e manter essa meta sempre. O seu corpo sempre estará lutando contra você e provavelmente seja difícil manter essa luta sem ter um impacto negativo no seu bem- estar.

Ao invés de perder mais peso, tenha como objetivo manter o peso saudável e trabalhar em aspectos como tonificação e fortalecimento muscular o que pode melhorar a sua saúde e aparência. De que adianta se magra e toda molenga... A tonificação deixa o corpo mais delineado, fazendo você parecer mais magra.

Mas se você ainda não atingiu o peso considerado saudável e precisar ainda quebrar o platô, ajustar sua dieta pode ser uma boa estratégia. Isso segue a mesma linha de raciocínio que já comentei acima, como agora nós pesamos menos do que quando começamos a dieta, a quantidade de energia que necessita acaba sendo menor. Então o legal é tentar fazer algumas modificações durante a rotina alimentar como, reduzir o tamanho das porções, comer porções maiores de alimentos de baixa energia, como legumes e ricos em fibras e escolher opções que contenham alta quantidade de proteína, que vai te manter mais satisfeito durante mais tempo.

Tenha certeza de tudo que está comendo e certifique-se que a sua dieta não seja compostas de calorias vazias que não te trarão benefício nenhum e só vão dificultar mais ainda o seu processo de perda de peso como refrigerantes, sucos industrializados, fast-food.

Lembrando sempre que o melhor profissional para auxiliar nessa questão de elaboração adequada de uma dieta sempre será o nutricionista!

Gastar mais energia é outra ótima maneira de quebrar o platô, e pode significar que você não precise cortar de maneira tão radical a sua ingestão alimentar, embora uma combinação de ajustes na dieta e na rotina de exercícios é a estratégia mais bem sucedida.

Aumentar as sessões de treinamento, a duração ou a intensidade podem ajudar a queimar mais calorias. Se você tem pouco tempo para treinar, a melhor maneira de queimar mais é fazer treinos de maior intensidade, pois estes queimam mais calorias em um período de tempo mais curto.

Às vezes é até mais simples do que a gente pensa. Só a mudança do treino pode ser suficiente para queimar mais calorias. Se o seu corpo fica durante muito tempo realizando os mesmos exercícios, vai chegar uma hora que ele vai se adaptar aquela condição e torna-se menos eficiente na queima de calorias. Variando sua rotina ou escolher uma atividade diferente, você pode queimar mais calorias e evitar o tédio. Então essa história de ficha que só muda a cada 4 ou 5 meses, está por fora, peça para o seu instrutor elaborar uma nova!

Embora os exercícios aeróbicos queimem mais calorias, a musculação também pode contribuir e aumentar a massa muscular, que por sua vez, queima mais calorias mesmo quando você está em repouso. Chega dessa história de achar que toda mulher que faz musculação vai ficar parecida com homem, porque não vai...

Além disso, você pode contribuir ainda mais com a quebra do platô fazendo atividades rotineiras que deixamos para trás, devido “aos tempos modernos”, ou seja, parar o carro um pouco mais distante e ir caminhando, subir pelas escadas ao invés do elevador, dar uma boa faxina na casa, entre tantas outras!

Mas acima de tudo, não perca a esperança! É fácil jogar a toalha e desistir quando você está seguindo uma dieta, fazendo seus treinos e não vendo os resultados desejados. O platô pode ser um ponto de desistência para muitos que simplesmente perdem a esperança e voltam com seus antigos hábitos alimentares. Ainda mais hoje que praticamente virou uma disputa no Instagram, no Facebook de que é mais famoso porque é mais saudável! Não se deixe abater porque sua amiga conseguiu perder mais peso que você! Use as redes sociais para trocar informações e não fazer a guerra do “eu sou melhor do que vc!”.

Agora, se você deixar toda essa neura de lado, persistir, vai acabar encontrando uma maneira de continuar a perder peso e não vai se arrepender. Não tenha medo de pedir ajuda, se você não consegue entender por que você não está perdendo peso, as vezes uma simples dica pode ser a chave pro sucesso!


Um beijo!

10 comentários:

Anônimo disse...

Sempre arrasando nos posts!!! Adoro!! Bjao querida Fabiana Zaltsman

Kate disse...

Adorei flavinha! super esclarecedor!

fat2fit disse...

não tinha como alguém explicar isso tudo melhor do que você fez, muito bom o texto, inspirador.

Bru disse...

Adorei! Disse tudo Flavinha! Sem mais....... beijooo

Unknown disse...

FLAVIA, 

descobri seu blog há pouco tempo mas já li ele quase todo e vi um post de 2011 em que vc comentou que a dani Castro foi sua inspiração e hoje te falo que vc é uma inspiração pra mim! 
Marquei uma consulta com a nutri da dani Castro, a Priscila do Ciero, vou ajustar minha alimentação pra conseguir um corpinho mais definido igual o seu e da dani. Sou magra, tenho 1,69m e 61kg, mas a body fat eh 21% ainda... e eu treino desde sempre, mas mais serio há 9 meses. 
Adorei te acompanhar na fase do bulking, amei as receitinhas e agora estou curiosa pra ver como vc esta passando pelo cutting pq eu amooooo comer e nao consigo restringir muito as quantidades de comida... :( espero que vc faça um post contando um pouquinho do cutting e as receitinhas mais bacanas desta fase! Um beijo, Tatiana Silvestre. 

Flávia Lobão disse...

Bibi, obrigada por todo carinho de sempre! Bjs.

Flávia Lobão disse...

Kate obrigada! Bj grande!

Flávia Lobão disse...

Fat2fit, nossa muito obrigada mesmo pelo comentário, fiquei muito feliz! Bjs.

Flávia Lobão disse...

Bru, adorei o sem mais...... kkkkkkkkkkkk. Bjs.

Flávia Lobão disse...

Tatiana, vc não sabe como eu fiquei emocionada com o seu comentário!Eu escrevo minhas experiências, exponho meus sentimentos, minhas dificuldades mas nunca na intensão de ser inspiração para ninguém e é muito legal quando vc vê que fez o bem pra alguém.
Tenho certeza que vc vai atingir seu objetivo, a Pricila é fera e vc está em ótimas mãos!
Obrigada por todo carinho, bjus!

Postar um comentário

Saradas tricotando!!!